• Daniel B. Costa

As 5 linguagens do Amor

Tanque de amor


+É fundamental a necessidade de amor e afeição, a necessidade de pertencimento e de ser querida.

+ Grande parte do comportamento inadequado das crianças tem origem em um tanque de amor vazio.

+ Manter o tanque de amor emocional abastecido é tão importante para o casamento

+ Entender as 5 linguagens do amor e aprender a falar a linguagem do amor primária do seu cônjuge pode afetar radicalmente o comportamento dele. As pessoas se comportam de maneira diferente quando seu tanque de amor emocional está cheio.

A paixão

+ A maioria de nós opta pelo casamento por meio da experiência da paixão. Encontramos alguém cujas características físicas e traços da personalidade geram um choque elétrico forte o suficiente para disparar o nosso “alerta de amor”.

+ A ideia que pensamos é de que a paixão obsessiva duraria para sempre.

+ Nossa necessidade emocional mais básica é de sermos genuinamente amados por outra pessoa.


Palavras de afirmação


+ Elogios verbais, ou palavras de apreciação, são poderosos comunicadores de amor. São expressos em declarações simples e diretas de afirmação como:

“você fica muito bem com este terno. Você fica linda nesse vestido. Fico muito feliz por você sempre chegar na hora para me pegar no trabalho.

+ Não fale mais sobre o que você costuma falar, nem sequer mencione o assunto novamente.

+ Toda vez que alguém fizer algo bom, faça um elogio.

+ A palavra encorajar significa inspirar coragem.

+ Há áreas em nossas vidas que nos sentimos inseguros.

+ O potencial latente do seu cônjuge nessas áreas de insegurança pode estar à espera de suas palavras encorajadoras.

+ Encoraje-o a desenvolver um interesse que ele já tem.

+ O encorajamento exige certa empatia, um olhar para o mundo a partir da perspectiva do cônjuge. Em 1º lugar, descubra o que é importante para ele. Somente então é que podemos encorajá-lo.

+ Se quisermos comunicar o amor verbalmente, devemos usar palavras gentis. Isso tem a ver com nossa maneira de falar.

+ Uma palavra com gentileza e ternura, pode ser uma genuína expressão de amor.

+ As vezes a palavra diz uma coisa, mas o tom de voz diz outra.

+ Deixe-o falar sobre a dor, a ira e a percepção que ele tem da situação. Procure se colocar no lugar e enxergar as coisas através de seus olhos e, então, expresse de maneira suave e gentil sua opinião a respeito dos sentimentos dele.

+ O amor não mantem uma lista de erros cometidos.

+ Se eu optar pelo perdão, a intimidade pode ser restaurada. O perdão é o caminho do amor.

+ Não é possível apagar o passado, mas podemos aceita-lo como história de vida.

+ O amor faz pedidos, não exigências. Quando exijo coisas de minha esposa, torno-me pai, e ela passa a ser minha filha.

+ Faça elogio do seu cônjuge na frente de outras pessoas quando ele não estiver presente.

+ Pratique o ato de escrever palavras de afirmação. As palavras escritas têm o benefício de poder ser lidas repetidas vezes.

+ Cada um tinha a chave para mudar o clima emocional do casamento: “A chave é expressar apreciação pelas coisas de que você gosta nela e, por ora, suspender as reclamações por aquilo que não agrada.”

+ Escreva uma lista das características positivas.

+ A linguagem de amor de uma pessoa não é necessariamente a linguagem de amor da outra.





Tempo de qualidade


+ Um quer a atenção do outro, quer que se concentre, que façam coisas juntos.

+ Olhos nos olhos, conversar.

+ Total atenção

+ Quer que entregue parte da existência ao outro

+ O importante, em termos emocionais, é passar o tempo dedicado ao outro.

+ O que importa é o que acontece no nível emocional. O tempo juntos num objetivo em comum comunica que nos importamos um com o outro, gostamos de estar com ele e apreciamos fazer coisas juntos.

+ A maioria das pessoas que reclama que seu cônjuge não conversa não quer dizer que o outro vive calado, mas, sim, que essa pessoa raramente participa de um dialogo agradável. Se a linguagem do amor primaria de seu cônjuge é tempo de qualidade, esse dialogo é fundamental para sua percepção emocional de ser amado.

+ Se compartilho meu amor por você por meio de tempo de qualidade e passamos esse tempo conversando, devo me concentrar em ser atencioso e ouvir com simpatia o que você tem a dizer. Farei perguntas, não de maneira inquisitiva, mas com o desejo sincero de entender seus pensamentos, sentimentos e esperanças.

+ Queria saber que eu poderia entender a dor, o estresse, a pressão. Queria saber se eu a amava e se estava ao lado dela.

+ Em termos emocionais, ela desejava que o marido concentrasse sua atenção nela ao ouvir sua dor e frustração. Ele não se concentrava em ouvir, mas em falar. Escutava apenas o suficiente para conhecer o problema e formular uma solução. Não a escutava por tempo suficiente para ouvir o clamor dela por apoio e compreensão.

+ Aprendemos a analisar problemas e criar soluções. Esquecemos que o casamento é um relacionamento. Um relacionamento exige um ouvido solidário, com o proposito de entender os pensamentos, sentimentos e desejos da outra pessoa. Devemos nos dispor a dar conselhos, mas somente se solicitados.

Se a linguagem de amor for tempo de qualidade:

1- Mantenha contato visual quando estiver falando, tenha total atenção.

2- Se estiver fazendo algo que não possa parar imediatamente, diga a verdade a seu cônjuge.

3- Preste atenção aos sentimentos. Pergunte-se, “que emoção meu cônjuge esta sentindo?”

4- Observe a linguagem corporal

5- Não interrompa. Se eu lhe der minha atenção total enquanto você fala, refrearei minha vontade de defender a mim mesmo, de lançar acusações ou de declarar dogmaticamente a minha posição. Meu objetivo é descobrir seus pensamentos e sentimentos. Meu propósito não é me defender nem corrigir você, mas, sim, entende-lo.

+ Para ela se sentir amada, ele deve aprender a se revelar. Se a linguagem do amor primária dela for tempo de qualidade e seu dialeto, a conversa de qualidade, seu tanque de amor emocional nunca ficará cheio enquanto ele não revelar seus pensamentos e sentimentos.

+ Entre em contato com seus sentimentos e conscientize-se de que é uma criatura emocional.

+ Se você precisa aprender o dialeto da conversa de qualidade, comece a prestar atenção a suas emoções quando estiver longe de casa.

+ 3 vezes por dia, pergunte a si mesmo: “que emoções senti nas últimas 3 horas?”

+ Escreve seus sentimentos no bloco de anotações e acrescente uma ou duas palavras para lembra-lo da situação correspondente aquele sentimento.

+ Nem todos somos desconectados de nossas emoções, mas, quando se trata de conversar, todos somos afetados por nossa personalidade.

+ Pessoa do tipo mar morto: fica contente em não conversar.

+ pessoa do tipo riacho tagarela: tudo que passa pelos ouvidos sai pela boca.

+ Somos influenciados por nossa personalidade, mas não controlados por ela.

+ Uma maneira de aprender novos padrões é estabelecer um momento diário de compartilhamento no qual cada um falará sobre 3 coisas que ocorreram naquele dia e qual seu sentimento em relação a elas.

+ O objetivo é ter uma experiencia de casal e a ênfase não esta na atividade e sim na razão de praticá-la.

+ Os ingredientes essenciais de uma atividade de qualidade são:

1- O desejo de pelo menos um dos dois realiza-la.

2- A disposição do outro em faze-la

3- A consciência do motivo de fazerem a atividade de expressar amor por meio do ato de estar juntos.

+ Uma das consequências das atividades de qualidade é a criação de um banco de memorias que o casal pode acessar no futuro.






Presentes


+ Em todas as culturas estudadas, presentear faz parte do processo amoroso

+ Símbolos visuais de amor são mais importantes para alguns do que para outros

+ Para a pessoa cuja a linguagem do amor primária são presentes, o custo será de pouca importância, a não ser que esteja muito distante do seu orçamento

+ Faça uma lista de todos os presentes pelos quais seu cônjuge já expressou entusiasmo no decorrer dos anos

+ A lista lhe dará uma ideia do tipo de presentes que seu cônjuge ficaria feliz em receber

+ Se a linguagem de amor primária do seu cônjuge é presentes, praticamente qualquer coisa que lhe der será recebida como uma expressão de amor

+ A presença física no momento de crise é o presente mais poderoso que você pode dar a seu cônjuge se a linguagem do amor primária dele forem presentes. Sua presença física se torna o símbolo do seu amor

+ Os presentes não precisam ser caros nem precisam ser ofertados semanalmente. Para algumas pessoas, porém, seu valor não tem nada a ver com dinheiro, mas sim tudo a ver com amor





Atos de Serviço


+ Faça coisas que sabemos que o cônjuge gostaria que fizéssemos

+ expresse amor por ela fazendo coisas para ela

+ Exigem dedicação, planejamento, tempo, esforço e energia. Se realizados com um espirito positivo, são verdadeiras expressões de amor

+ Assim que vocês se casaram e passaram a viver em sua própria casa, ela tinha expectativas em relação a sua forma de agir se você o amasse

+ Crie listas, elas nos forçam a pensar de maneira concreta

+ É muito raro encontrar um casal em que os dois possuem a mesma linguagem de amor

+ O que fazemos pelo outro antes do casamento não é indicativo do que faremos depois de casados. Antes do casamento, somos impulsionados pela força obsessiva da paixão. Depois do casamento, voltamos a ser quem éramos antes de nos apaixonarmos. Nossas ações são influenciadas pelo modelo de nossos pais, nossa própria personalidade, nossas percepções do amor, nossas emoções, necessidades e nossos desejos.

+ O amor é uma escolha e não pode ser forçado

+ Assim que decidiram fazer pedidos de vez de exigências, o casamento começou a se transformar. As críticas e as exigências tendem a promover o afastamento.

+ Cada um de nós decide diariamente amar ou não nosso cônjuge. Se escolhermos amar, então expressar este amor da maneira que nosso cônjuge pede tornará nosso amor mais eficiente em termos emocionais.

+ As críticas feitas por meu cônjuge sobre meu comportamento me oferecem a indicação mais clara de qual é a linguagem de amor primária dele. As pessoas tendem a criticar seu cônjuge com mais intensidade na área onde elas próprias tem maior necessidade emocional. A crítica é uma maneira eficaz de implorar amor.

+ As críticas normalmente pedem esclarecimentos; uma conversa desse tipo pode transformar a crítica num pedido, e não em uma exigência.

+ Permitir-se ser usado ou manipulado por outra pessoa não é um ato de amor.

+ O amor diz: “Eu o amo demais para permitir que você me trate dessa maneira. Isso não é bom nem para mim nem para você.”

+ Aprender a falar a linguagem de amor primária de sua esposa e escolher falar esta linguagem produz uma enorme diferença no clima emocional de um casamento.







Toque físico


+ É um poderoso veículo para comunicar amor conjugal. Andar de mãos dadas, beijar, abraçar e ter relações sexuais são formas de comunicar amor emocional ao seu cônjuge.

+ O toque físico pode beneficiar ou prejudicar um relacionamento. Pode comunicar ódio ou amor.

+ Seu cônjuge pode considerar alguns toques desconfortáveis ou irritantes.

+ Não cometa o erro de acreditar que o toque prazeroso para você também dará prazer ao seu cônjuge.

+ Em situações difíceis, mais que qualquer coisa, precisamos sentir amados.

+ A coisa mais importante a fazer por seu parceiro num momento de crise é amá-lo.





0 visualização

61 98225-0099

©2019 by Daniel Costa. www.posto214sul.com.br